Quero ser asa veloz
Quero ser história feliz
Entregar a minha voz
A tudo o que o fado diz
 
Quero rasgar horizontes
Ir mais longe e mais além
Beber em todas as fontes
O sonho de ser alguém
 
Quero ser chama adivinha
Poema guitarra canção
Gritar bem alto sozinha
P’ra rasgar a solidão
 
Quero abraçar toda a terra
Descer ao fundo do mar
Subir ao alto da serra
E para sempre cantar
[Francisco Oliveira / José António Sabrosa]