Já chegou a primavera
Ao meu peito, ao meu jardim.
Chegou e não estava à espera,
Não sabia que era assim.
 
São flores, são andorinhas
A nascer no coração.
São flores, são andorinhas
Que me levam pela mão
À procura dos caminhos
Que não sei aonde vão,
À procura dos caminhos
A nascer no coração.
 
Já chegou a primavera
Ao meu peito, ao meu jardim.
Chegou e não estava à espera,
Não sabia que era assim.
 
São flores, são andorinhas
Que me deixam sempre em festa.
São flores, são andorinhas
Ou que coisa será esta?
Tantos segredos que são
E sem eles nada presta,
Tantos segredos que são
Que me deixam sempre em festa!
 
Já chegou a primavera
Ao meu peito, ao meu jardim.
Chegou e não estava à espera,
Não sabia que era assim.
[Luís Oliveira / Armindo Fernandes]